OS 16 APÓSTOLOS

 Marcos Alexandre Damazio

Se você procurar na sua Bíblia achará citações a 16 pessoas como apóstolos de Cristo. Observe que o texto abaixo encontra-se acompanhado de citações bíblicas com a palavra APÓSTOLO em destaque.

"Ora, os nomes dos DOZE APÓSTOLOS são estes: primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Felipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; Simão Cananeu, e Judas Iscariotes, aquele que o traiu." (Mateus 10:2-4).

"Então deitaram sortes a respeito deles e caiu a sorte sobre MATIAS, e por voto comum foi ele contado com os ONZE APÓSTOLOS." (Atos 1:26).

"Mas não vi a nenhum outro dos APÓSTOLOS, senão a TIAGO, irmão do Senhor." (Gálatas 1:19)

"Quando, porém, os APÓSTOLOS BARNABÉ e PAULO ouviram isto, rasgaram as suas vestes e saltaram para o meio da multidão, clamando" (Atos 14:14).

Agora vamos somar: os doze + Matias + Tiago + Barnabé + Paulo = 16 apóstolos - Judas Iscariotes = 15 apóstolos.

Porém, Paulo, Tiago e Barnabé são apóstolos de fato, e pois não possuiam os requisitos básicos para o apostolado, a saber:

Para ser apóstolo era necessário ter convivido com Jesus durante todo o tempo de seu ministério terreno, começando desde o batismo de João até o dia em que Cristo foi assunto aos céus.

E somente Matias se enquadrava nesta condição. Porém, não foi uma escolha de Cristo, pois o que importa mesmo é ter o chamado de Cristo.

Destes quatro extras, somente Matias era apóstolo de direito, pois era o único que cumpria todos exigências para o apostolado, vejamos: “É necessário, pois, que dos varões que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus andou entre nós, começando desde o batismo de João até o dia em que dentre nós foi levado para cima, um deles se torne testemunha conosco da sua ressurreição.” (Atos 1:21,22).

Até Jesus é descrito como apóstolo:

"Pelo que, irmãos santos, participantes da vocação celestial, considerai a Jesus Cristo, apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão" (Hebreus 3.1)


O fato de Paulo ter estado com Cristo após a sua assunção não o habilita a assumir o lugar deixado por Judas Iscariotes. E isto porque Jesus após a sua ascensão esteve particularmente primeiro com Tiago (seu irmão) para depois estar com Paulo. Veja o texto:

"depois apareceu a Tiago, então a todos os apóstolos; e por derradeiro de todos apareceu também a mim, como a um abortivo. Pois eu sou o menor dos apóstolos, que nem sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a igreja de Deus. (1ª Corintios 15:7-9)

Paulo reconhecia que não era digno de ser chamado apóstolo, embora admitisse que havia visto o Senhor Jesus (1ª Coríntios 9:1).

Outra razão se dá no fato de Tiago ter posição proeminente em relação a Paulo na hierarquia da igreja primitiva. (Gl 2:9).

O fato de ninguém jamais ter ouvido falar de Matias não invalida o seu apostolado, pois em que parte da Bíblia após a ascensão de Jesus ouvimos falar de André, Bartolomeu, Tomé, Mateus, Tiago (filho de Alfeu), Tadeu, Simão. E nem por isso eles tiveram os seus ministérios anulados.
Devemos entender que Atos dos Apóstolos é centrado nos lideres como Pedro, Tiago, João e Paulo.



Nenhum comentário: