A LEI E A GRAÇA

 Marcos Alexandre Damazio 

As falsas religiões existem desde de a Antigüidade e sempre fundamentadas sobre heresias. Toda doutrina antibíblica ou extrabíblica é uma heresia. E toda doutrina, conceito e princípio baseado na Bíblia, porém interpretado erroneamente ou interpretado forçosamente a bel-prazer ou ainda interpretação de um texto fora de seu contexto literário, geográfico e histórico, ou a interpretação de um texto isolado criando um pretexto doutrinário, é uma heresia bíblica.
Veremos nos próximos tópicos algumas verdades bíblicas que não são propagadas nos púlpitos de nossas igrejas. E como tema do nosso estudo leremos o texto de Mateus 7:21-23 :
"Nem todo o que me diz : Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome ? e em teu nome não expulsamos demônios ? e em teu nome não fizemos grandes milagres ? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci ; apartai-vos de mim , vós que praticais a iniqüidade."
Amado irmão e amada irmã pegue sua Bíblia, ABRA A BÍBLIA E CONFIRA TODOS OS TEXTOS BÍBLICOS, esvazie-se de todo conceito doutrinário e dogmático já formado, assim como de todo espírito crítico, ore a Deus, peça unção (1ª João 2:27) e peça sabedoria (Tiago 1:5), leia as referências, e veja o verdadeiro evangelho que foi pregado à Igreja primitiva pelo apóstolo Paulo (Romanos 2:16). ATENÇÃO : NÃO LEIA SEM CONSULTAR A BÍBLIA.
Muitas vezes o povo de Deus confundimos costumes tradicionais com doutrinas bíblicas; misturamos a Lei e a Graça; e muitas vezes vemos em nosso Pai um grande ditador. O primeiro pecado do homem foi a transgressão de AdãoE o que Adão transgrediu ? Uma lei que dizia : "Não comerás da arvore do conhecimento do bem e do mal..." (Gênesis 2:17) Pare e pense : e se não houvesse essa lei. Adão não teria nada para transgredir, e assim não teria pecado. Pense novamente: se sem lei não há transgressão, então porque Deus criou aquela lei para Adão?
Deus quando cria uma lei ou nos dá uma ordem, Ele não está pensando em si mesmo, pois não é um ditador. Quando Deus criou aquela lei para Adão, Ele estava pensando em proteger Adão de algo terrível "... porque no dia em que daquela árvore comeres, certamente morrerás" (Gênesis 2:17). Esta lei foi promulgada somente para Adão, pois Eva ainda não havia sido criada por Deus. Eva comeu o fruto primeiro e depois deu a Adão e este comeu (Gênesis 3:6). Eva , porém, não pecou , pois a lei foi dada a Adão e não a Eva. Contudo, Eva era conhecedora da lei e se deixou enganar por satanás (1ª Timóteo 2:14).  Depois de ter dado uma lei a Adão, Deus só voltou a dar leis a Moisés. Neste longo período entre Adão e Moisés o povo viveu sem lei, portanto, não havia transgressão, pois não havia lei para ser transgredida (Romanos 5:13,14).
Pode alguém cometer um pecado sem lei que antes defina aquele pecado ?
Neste longo período de Adão a Moisés as pessoas que roubavam não transgrediam nenhuma lei, pois não havia lei que dissesse : " Não roubarás " (Romanos 7:7).
Como Deus julgará as pessoas que viveram de Adão a Moisés ?
Estas pessoas pecaram, porém não transgrediram nenhuma lei, e o pecado não é levado em conta quando não há lei que o defina anteriormente como pecado. Deus julgará tais pessoas pelos pecados que cometeram, pois, apesar de não haver lei, tais pessoas foram dotadas de consciência que as acusa ou as defende (Romanos 2:14,15) .
As pessoas que viveram no mundo no período que vai de Adão até Moisés, serão julgadas por terem transgredido suas próprias consciências, e por isso receberam o salário do pecado(Romanos 2:12; 6:23). As pessoas que viveram na época de Noé pereceram, mas não transgrediram nenhuma lei, e por isso Cristo as resgatou conforme suas consciências (1ª Pedro 3:18-21).
 O Pacto da Lei
Deus tinha servos fiéis que o adoravam isoladamente como Enos, Enoque, Noé, Jó, etc. Porém, Deus não tinha um povo exclusivamente seu, um povo para o adorar como Deus. Em Abraão Deus formou um povo para si , o povo de Israel. O Senhor Deus viu que precisava fazer um pacto (testamento) com seu povo , e levantou o seu servo Moisés para através dele estabelecer um pacto com Israel. E a Lei é este Pacto (Aliança, Acordo, Concerto, Testamento). Deus fez este pacto somente com o povo de Israel, e não com os outros povos existente na época, que obviamente não eram obrigados a guardar a Lei, que era um pacto entre Deus e Israel somente (Êxodo 6:4;19:5;34:27), e a Lei não justifica ninguém (Gálatas 3:11).
Então por que Deus estabeleceu a Lei em Israel ?
A Lei veio para mostrar ao homem o quanto ele é pecador e o quanto Deus é santo. O homem adulterava e "não sabia" que estava pecando, pois não havia Lei que dissesse : Não adulterarás. Porém , todo homem tem consciência para discernir entre o bem e o mal. Deus firmou o Pacto da Lei para evidenciar que o pecado é uma ofensa a sua santa pessoa(Romanos 5:20). Sendo a Lei um PACTO entre Deus e Israel deveria ser cumprido por ambas as partes. Deus sempre foi fiel ao Pacto da Lei cumprindo a sua parte na integra, abençoando, guardando, alimentando, curando e estando o tempo todo com o povo de Israel. Este povo nunca foi fiel ao Pacto da Lei e jamais cumpriu a sua parte, que era guardar as ordenanças da Lei do Senhor (Deuteronômio 28:1,2). O povo de Israel tinha um grande obstáculo para cumprir o severíssimo Pacto da Lei : " Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos." (Tiago 2:10,11)
OS PROPÓSITOS DA LEI – Êxodo 20:1-26; 24:12
Aqueles que buscam a salvação pelas obras da Lei logo descobrem que estão tentando realizar um feito impossível. Nunca foi dito que a benção viria por meio da Lei, mas, sim, pela fé em Graça. A Lei é oposta à fé (Habacuque 2:4).
A Lei foi dada a Israel, através dos mandamentos, expressando a vontade justa de Deus, os juízos e as ordenanças para governar a vida social e religiosa de Israel, formavam um todo completo e inseparável. A Lei também é a dispensação que foi do Sinai até o Calvário. A Lei foi dada para regulamentar os critérios estabelecidos por Deus, provando que nenhum ser humano é capaz de cumprir tais critérios, estando todos em perdição (Romanos 3:23). A Lei nunca salvou a ninguém. Em todos os tempos o Salvador é Jesus, o Cristo ( Romanos 3:20 – Gálatas 2:16).
A Lei deu ao pecado o caráter de transgressão, ou de culpa pessoal. A Lei foi o aio que nos conduziu a Cristo para que fossemos justificados pela fé. O aio era um escravo especialmente escolhido, cuja função era tomar a criança romana pela mão e conduzi-la até à escola em sua menoridade. Ao terminar a fase escolar daquela criança, ela não precisava mais de seu "tutor" (Gálatas 3: 24,25).
JESUS CUMPRIU O PACTO DA LEI POR ISRAEL
Deus sabendo que o povo de Israel jamais cumpriria toda a Lei , enviou seu Filho, que tornou-se homem e judeu, para cumpri-la pelo povo. Jesus ao iniciar seu ministério terreno disse : "Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim revogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido" (Mateus 5:17,18).
Jesus disse que não veio revogar ou destruir a Lei, mas sim cumprir a parte que o povo de Israel jamais conseguiu cumprir, e que por este motivo já havia se tornado uma maldição para os judeus (Gálatas 3:13). Se Jesus veio para cumprir a Lei, então devemos crer que Cristo já cumpriu a Lei. Pensar diferente é dizer que Cristo falhou na sua missão, pois ele mesmo disse" Eu não vim para revogar, vim para cumprir " (Mateus 5:17).
Jesus disse que o Pacto da Lei não seria revogado sem que fosse cumprido, sendo que Jesus era o único capacitado e encarregado para esta missão impossível ao homem : cumprir a Lei. A Lei foi revogada (após ser cumprida) por causa de sua fraqueza e inutilidade. (Hebreus 7:18,19) Jesus é vencedor, levou até ao fim sua missão, cumpriu a Lei, revogou-a e ainda estabeleceu um NOVO TESTAMENTO, ou seja, o Pacto da Graça. O fim da Lei é Cristo (Romanos 10:4).
O PACTO DA GRAÇA
Próximo de terminar seu ministério terreno Jesus disse: " Isto é o meu sangue, o sangue do Novo Testamento, que por muitos é derramado " (Marcos 14:24).
O Pacto da Lei (Antigo Testamento) era um pacto entre Deus e Israel somente, por este motivo Jesus veio para salvar :
O povo de Israel
Mateus 1:21; 2:6
As ovelhas perdidas da Casa de Israel
Mateus 10:6
O povo que já era seu povo
João 1:11
Deus planejou um pacto melhor, mais abrangente, que fosse perfeito, e então estabeleceu o Pacto da Graça, que é glorioso (2ª Corintios 3:7-11). Deus fez com que o povo de Israel rejeitasse o seu Filho, e então Deus deu as costas para Israel e seu voltou para os gentios (Romanos 11:11), ou seja, as demais pessoas da Terra (João 1:11,12 ). Assim Deus formou para si um novo povo, a Igreja.
Neste Pacto da Graça tudo é novo, até o povo de Deus. Nós não éramos povo de Deus (Romanos 9:25,26) e nem buscávamos a Deus, mas seu Filho Jesus nos conduziu ao Pai(Romanos 10:20), e nos fez o povo de propriedade exclusiva de Deus Pai (1ª Pedro 2:9,10).
Qual a posição de Israel no Pacto da Graça ?
Pacto da Graça é universal , isto é, firmado entre Deus e toda a raça humana , de todos os povos, raças, línguas, tribos e nações (Apocalipse 7:9). Deus endureceu o povo de Israel para que não vissem a superioridade da Graça sobre a Lei (João 12:37-40). Para entrar neste Testamento Israel precisa crer que Jesus é o Cristo.
Deus endureceu todo o povo de Israel para sempre ?
Não, o endurecimento foi parcial (Romanos 11:5-8) e permanecerá até que o ultimo gentio seja salvo (Romanos 11:25,26).
Leia todo o capítulo 11 da carta aos Romanos com muita atenção.
Este pacto foi firmado entre Deus e todos os homens, tendo Jesus Cristo como mediador (1ª Timóteo 2:4,5), não escrito em tábuas de pedras, mas de carne, isto é, nos corações (2ª Corintios 3:3).Coube a Deus todas as tarefas do Pacto da Lei e mais: nos tornar o seu templo; habitar em nossos corpos através do seu Espírito; dar gratuitamente a salvação àquele que crê; etc. Coube ao homem : crer que Cristo nos livrou da Lei ; crer que estamos debaixo da Graça; crer em Jesus como diz as Escrituras (João 7:38); etc. Coube a Cristo como fiador deixar sua glória; tornar-se homem; morrer em nosso lugar, levar nossos pecados, doenças e maldições sobre si ; vencer todos os nossos inimigos ; nos dar livre acesso ao Pai; nos comprar para Deus; nos libertar de prisões; nos dar vida eterna ; nos tornar filhos de Deus; etc.
Por que Cristo firmou um Novo Testamento, o Pacto da Graça ?
Na Antiga Aliança (Lei) estávamos debaixo de maldição, pois ninguém jamais conseguiu cumprir a Lei na íntegra.
"... Maldito é todo aquele que não permanece em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las " ( Gálatas 3:10).
Gênesis
A primeira lei implantada
Gênesis 2:16,17
Êxodo
A formação do Pacto da Lei
Êxodo 19:5 ; 20:1-17
Levítico
Os mandamentos gerais
Levítico 27:34
Números
Os mandamentos e os juízos
Números 36:13
Deuteronômio
O livro da Lei
Deuteronômio 31: 24-26
O livro da Lei é o Pentateuco: Na Lei não havia comunhão direta com Deus, tudo era feito através dos sacerdotes; na Graça temos livre acesso ao Pai e nós mesmos somos sacerdotes(Hebreus 10:19,20-Efésios 2:18-1ª Pedro 2:9). A Graça é um Pacto de superiores promessas, sem defeitos. A Lei era defeituosa (Hebreus 8:6-9), estava doente e não venceu o pecado, mas Cristo venceu. O fim da Lei é Cristo (Romanos 8:3; 10:4). Quando Jesus disse Nova Aliança (Marcos 14:24), ele anulou a Velha Aliança, a Lei (Hebreus 8:13). Pois a Lei não passa de ordenanças da carne, baseadas somente em comidas, bebidas e diversas abluções, impostas até ao tempo oportuno de reforma (Hebreus 9:10-12;7:16). Lembre-se, o fim da Lei é Cristo. Na Lei, ano após ano o povo oferecia sacrifícios a Deus com sangue de animais, mas é impossível que o sangue de animais remova pecado. Cristo com um só sacrifício nos aperfeiçoou para sempre. Deus não se agrada de sacrifícios de animais, e é por isso que Cristo diz : " Remova o primeiro (Pacto da Lei) para estabelecer o segundo (Pacto da Graça) " (Hebreus 10:9).
Leia todo o capítulo 10 da carta aos Hebreus com muita atenção.
OS PROPÓSITOS DA GRAÇA – Romanos 3:24
A Graça é a essência da salvação. A Graça é a maneira de Deus tratar com o homem independente deste merecer ou não. Na Cruz Cristo pagou toda a pena do pecado, pois levou consigo os certificados contendo todos os pecados de toda a humanidade (Colossenses 2:14), e de uma vez por todas resolveu o problema do pecado, eliminando a barreira por ele levantada nas relações entre o homem e Deus (Colossenses 1:20). E o Pai diz: " Também de nenhum modo me lembrarei de seus pecados e das suas iniqüidades, para sempre "(Hebreus 10:14,17). O profeta Isaías registrou estas palavras do Senhor, que têm o mesmo significado : "Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro" (Isaías 43:25). Estas duas verdades formam o sólido alicerce sobre o qual o crente constrói sua vida espiritual, de modo a experimentar a realidade do perdão de Deus em sua vida diária. Ninguém jamais será condenado por causa do pecado (1ª João 2:2).
A LEI AINDA VIGORA ?
Não, de maneira alguma, pois Cristo já aboliu a Lei e já firmou outro Pacto com a raça humana (2ª Coríntios 3:14). Quando Jesus morreu na cruz, o véu do templo se rasgou de alto a baixo. Isto significou o fim da Lei, pois a partir daquele momento o templo de Deus passou a ser os nossos corpos, onde Deus habita através do seu Espírito. O véu que foi rasgado é Lei, que terminava (Romanos 10:4), pois quando alguém se converte ao Senhor, o véu lhe é retirado (2ª Coríntios 3:13-17). Vejamos porque Lei na Graça é inaceitável pelo Senhor :
Cristo já cumpriu a Lei
Mateus5:17-20
Cristo é Senhor do Sábado
João 5:18
Nós não estamos no Pacto da Lei.
Romanos 6:14
Nós estamos mortos para a Lei
Romanos 7:4
Nós não estamos na carne
Romanos 7:5
Estamos em novidade de espírito, e não na caducidade da letra
Romanos 7:6
Estamos livres da Lei
Romanos 7:6
A Lei mata
Romanos 7:9
Cristo já foi condenado pelas nossas transgressões
Gálatas 3:19
A Lei não pode vivificar e nem justificar
Gálatas 3:21
Somos guiados pelo Espírito, e não estamos debaixo da Lei
Gálatas 5:18
Nós somos guiados pelo Espírito, logo, somos filhos de Deus
Romanos 8:14
A Lei forma homens débeis
Hebreus 7:28
A Lei mata
2ªCoríntios 3:6
O fim da Lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê
Romanos 10:4
Diante da Lei todo ser humano é culpado, sendo a Lei um ministério de condenação, morte e maldição (2ª Coríntios 3:7,9;Gálatas 3:10). "... Tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz; para que toda a boca esteja fechada e todo mundo seja condenável diante de Deus" (Romanos 3:19). A Lei não justifica o pecador, nem santifica o crente(Gálatas 3:11,12). A Lei condena o melhor homem, e a Graça salva o pior homem. Não há um justo que possa ficar de pé diante da Lei. Aquilo que deveria servir como o caminho da salvação do homem veio a ser uma maldição : " E o mandamento que era para vida achei eu que era para morte" (Romanos 7:10). A Graça é mais excelente, é superior e tem melhores promessas : "Porque se aquela primeira aliança(Lei) tivesse sido sem defeito, de maneira alguma estaria sendo buscado lugar para a segunda(Graça)" (Hebreus 8:7).
"Quando ele(Jesus) diz Nova(Graça), torna antiquada a primeira(Lei). Ora, aquilo que se torna antiquado e envelhecido, está prestes a desaparecer." (Hebreus 8: 13)
Leia todo o capítulo 8 da carta aos Hebreus com muita atenção.
A LEI NA GRAÇA
O apóstolo Paulo teve grandes problemas ao ver que duas igrejas se desviarem da verdade e seguirem heresias bíblicas :
A igreja de Jerusalém – Atos 15:1-35
Nessa igreja, como em muitas de nossos dias, havia pessoas que achavam que deveríamos crer em Jesus e guardar a Lei, sem terem ciência de que quem crê em Jesus não pode guardar a Lei, e quem guarda a Lei está desligado de Jesus (Gálatas 5:4). Houve grande contenda de Paulo e Barnabé contra os hereges que afirmavam ser necessário guardar a Lei. Os apóstolos e presbíteros convocaram um concílio para examinar a questão (Atos 15: 1-5). Durante o concílio houve grande debate, então o apóstolo Pedro que era o pastor daquela igreja, saiu em defesa da verdade dizendo: " Porque tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo (Lei) que nem nossos pais puderam suportar, nem nós ? Mas cremos que fomos salvos pela graça do Senhor Jesus, como também aqueles o foram." (Atos 15:10,11) Podemos ver que guardar a Lei na Graça é tentar a Deus, Pedro vai além ao dizer que todos os que foram salvos no regime da Lei foram salvos pela Graça, pois a Lei não justifica ninguém (Gálatas 4:4,5), pois Cristo em Graça resgatou também os que viveram na Lei antes que viesse a Graça. Se Cristo descesse da cruz, Moisés, Enoque, Elias e todos os profetas do Antigo Testamento desceriam do Céu direto para o Inferno. Tiago, o outro pastor da igreja de Jerusalém toma a palavra e diz : " Pelo que julgo eu, não devemos perturbar aqueles que, dentre os gentios se convertem a Deus..." (Atos 15:19,24) Tiago diz que a Lei de Moisés é pregada até hoje nas sinagogas dos judeus e não nas igrejas do Senhor Jesus Cristo, pois a Lei na Graça não passa de perturbação (Atos 15:21).
O concílio de Jerusalém chegou a seguinte conclusão: " Pois pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor maior encargo além destas coisas essenciais : que vos abstenhais das coisas sacrificadas a ídolos, bem como do sangue, da carne de animais sufocados e das relações sexuais ilícitas; destas coisas fareis bem se vos guardardes."(Atos 15:28,29)
As igrejas da Galácia – Toda a carta aos Gálatas
O apóstolo Paulo pregou o evangelho genuíno na Galácia, porém os hereges se infiltraram na igreja pregando que a igreja deveria guardar a Lei de Moisés. Paulo diz aos Gálatas que qualquer pessoa, e até mesmo um anjo do céu que fosse pregar outro evangelho diferente do que ele (Paulo) havia pregado, que tal pessoa fosse anátema (Gálatas 1:6-9). Paulo diz que a Lei na Graça é segundo os homens, mas ele foi chamado pela Graça (Gálatas 1:10-12). Pois a Lei espreita a liberdade e conduz a escravidão, e quem prega a Lei na Graça são os falsos irmãos (Gálatas 2:4;4:9-11). Introduzir a Lei na Graça é nos obrigar a viver como os judeus, e nós não somos judeus (Romanos 2:17; Gálatas 2:14). Além disso a Lei não justifica o crente, pois nós estamos mortos para a Lei, portanto não podemos anular a Graça de Deus; pois se a justiça é mediante a lei, segue-se que Cristo morreu em vão (Gálatas 2:11-21). Qualquer pessoa que crê que devemos guardar uma letra da Lei, está crendo que Cristo morreu em vão. Tudo o que Jesus conquistou na cruz nós recebemos pela Graça, mediante a fé e não pela Lei (Gálatas 3:1-5). A Lei é uma maldição e todos os que guardam os seus preceitos estão debaixo de maldição. No Pacto da Lei, Israel tinha que guardar todos os preceitos da Lei, e se um só preceito fosse quebrado, todos os outros também seriam quebrados (Tiago 2:10,11). Dessa forma ninguém nunca poderia cumprir a Lei, e esta nunca pôde justificar ninguém, e não havia nem um justo sequer. Na Graça somos justificados mediante a fé (Romanos 3:10-12 ;5:1) e Cristo nos resgatou da maldição da Lei e nos colocou na sua maravilhosa Graça (Gálatas 3:10-13) que é anterior a Lei, pois Deus prometeu a Graça a Abraão e ao seu descendente (Jesus) 430 anos antes de dar a Lei a Moisés. A Lei não pode anular a Graça pois esta é anterior àquela (Gálatas 3:15-17).
De Adão até Cristo o povo de Deus foi salvo pela fé na promessa de que Deus enviaria o Salvador em Graça. De Cristo até hoje o povo de Deus é salvo pela fé no cumprimento dessa promessa.
O Pacto da Lei foi o nosso tutor antes que se cumprisse a promessa da graça em Cristo Jesus, nosso Senhor (Gálatas 3:23-25; 4:1-5). Paulo pergunta aos gálatas se eles querem estar sob a Lei, pois os que estão sob a Lei não são guiados pelo Espírito Santo, e também não são filhos de Deus. Por este motivo devemos lançar fora a Lei e ficarmos na Graça somente(Gálatas 4: 21-31; Gálatas 5:18; Romanos 8:14). Paulo nos diz que as pessoas que pregam a Lei na Graça adulteram a palavra de Deus, pois o verdadeiro evangelho está encoberto para os que se perdem, pois o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos (2ª Coríntios 4:2-4).
OU A LEI OU CRISTO – Gálatas 5:1-12
Muitas de nossas igrejas crêem que devemos guardar preceitos doutrinários da Lei mesmo estando na Graça. Crêem que devemos guardar o sábado ou guardar Deuteronômio 22:5, que fala sobre vestes. Mas a Bíblia nos diz: "Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais de novo a jugo de escravidão." (Gálatas 5:1)Devemos permanecer na Graça onde nós somos livres e não devemos nos colocar debaixo da Lei. (Gálatas 4:21-31) "Eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo denada vos aproveitará.(Gálatas 5:2 ) Vemos aqui que Cristo só salva os que estão debaixo da Graça, e que qualquer pessoa que cumpre qualquer preceito da Lei ( a circuncisão é um preceito da Lei) está fora da salvação de Cristo. " De novo testifico a todo homem que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei." (Gálatas 5:3) Este texto deixa claro a todo homem que pensa em guardar o sábado, que para guardar um preceito tem que guardar todos os demais preceitos da Lei, Ou seja, milhares de preceitos que não podem salvar ninguém. "De Cristo vos desligastes vós que procurais justificar-vos na lei, da graça decaístes. " (Gálatas 5:4).
Qualquer pessoa que crê que a Lei ainda vigora na Graça está totalmente desligada de Cristo, já decaiu da Graça, e não tem a menor noção de quem é Jesus Cristo e o que ele fez por nós, qual a posição do cristão na Graça de Deus, desconhece por completo o que é ser filho de Deus, desconhece o Deus vivo e as bases do seu Pacto com a Igreja e não tem nem uma vaga noção do que é justificação pela fé em Cristo Jesus nosso Senhor.
O PESO DA GRAÇA
A Graça de Jesus se caracteriza pela grande liberdade dos cristãos (Gálatas 5:1), todavia esta liberdade, não é libertinagem como querem alguns (Judas 4). Jesus disse que o Pacto da Graça tinha em seu fiador um jugo suave e um fardo leve (Mateus 11:30). Ao contrário da Graça, a Lei tem um jugo insuportável que nem o povo de Israel conseguiu suportar e nunca ninguém levará este fardo na integra sobre seus ombros (Atos 15:10). Hoje vemos em muitas de nossas igrejas homens falando de si mesmos e atando fardos pesados da Lei sobre os seus membros, e dizendo que temos que pagar o preço da salvação, e dessa maneira eles não entram no reino e nem deixam entrar aqueles que de coração, mais sem conhecimento, querem se achegar a Deus através de Cristo (Mateus 23:4,13). O povo de Israel nega que Jesus é o Cristo, e assim negam a Graça e a Verdade que é por Jesus e preferem ficar com a Lei de Moisés sobre suas costas encurvadas pelo peso insuportável do Pacto da Lei (João 1:17;Romanos 11:10). O Pacto da Lei constava de muitas ordenanças que não podiam justificar ninguém, e eram prejudicial ao homem ao passo que este nunca poderia cumpri-la plenamente, porém Cristo cancelou a nossa dívida pagando o preço de sangue e de morte, e se fazendo maldito em nosso lugar, removeu por completo a maldição da Lei (Colossenses 2:14; Gálatas 3:13).
A LEI DE CRISTO - 1ª Coríntios 9:21
" Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de cristo " (Gálatas 6:2). Jesus cumpriu a Lei Mosaica por nós e levou o jugo insuportável e fardo pesado da Lei Mosaica em nosso lugar e nos deixou o seu jugo suave e o seu fardo leve. Este jugo suave e este fardo leve formam a Lei de Cristo que é o fundamento da Liberdade do cristão. A Lei de Cristo é conhecida como Lei da Liberdade (Tiago 2:12,13) e Lei Perfeita (Tiago 1:25).A Lei de Moisés é conhecida como Lei da Condenação e da Morte (2ª Coríntios 3:7,9) veja porque:
Na Lei de Moisés
Não é licito trabalhar no sábado
Lucas 6:2
Na Lei de Cristo
Todas as coisas me são lícitas
1ª Coríntios 10:23
Na Lei de Moisés
Não toqueis em coisa impura
Levítico 5:2
Na Lei de Cristo
Todas as coisas são puras
Romanos 14:14
Por ser uma Aliança superior à Lei, a Graça é mais severa exatamente por ter o testador morrido pela humanidade para confirmar o Testamento (Hebreus 9:16,17), sendo assim quem profanar a Graça não levando o seu fardo leve e o seu jugo suave por querer levar o pesado fardo que Cristo já levou por nós, o Senhor punirá rigidamente. Querer introduzir os ritos e o fardo pesado da Lei na Graça é uma profanação do sangue da Graça derramado por Cristo na Cruz, e é também um ultraje ao Espírito Santo (Hebreus 10:26-31). Na Lei os filhos rebeldes e as pessoas adúlteras eram apedrejados até a morte por homens pecadores (Levítico 20:10; Deuteronômio 21:18-21). Na Graça não há distinção de pecados pois todos ofendem a Deus (Romanos 5:17), é por isso que Jesus diz aos homens pecadores que queriam condenar uma mulher adúltera: " Quem não tiver pecado seja o primeiro a atirar a pedra" e ninguém atirou, pois todos eram pecadores também e não podiam condená-la, embora todos quisessem, mas todos são iguais perante o Senhor. E Jesus diz a mulher adúltera:" Nem eu tão pouco te condeno; vai, e não peques mais "(João 8:1-11). Esta é a Lei de Cristo, a Lei da liberdade, onde a misericórdia triunfa sobre o juízo, ou seja, a Graça triunfa sobre a Lei, o perdão triunfa sobre a condenação. E é por esta Lei da Liberdade que seremos julgados (Tiago 2:12,13) A lei de Cristo é a lei da fé e do amor e da liberdade(Romanos 3:27,28;Gálatas 6:1-5), e não visa o interesse próprio, e sim o interesse de outrem (1ª Coríntios 10:23,24), por isso a lei régia é : Amarás o teu próximo como a ti mesmo(Tiago 2:8).
"A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros: pois quem ama ao próximo, tem cumprido a lei. Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e se há qualquer outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor." (Romanos 13:8-10)
JUSTIFICAÇÃO
Muitas vezes ouvimos em nossas igrejas preletores dizerem que é necessário guardar pontos da Lei para sermos salvos. A Bíblia nos diz que não há um justo sequer sobre a terra, porém nós fomos e somos justificados pelo sangue de Jesus. Justificação é algo que ocorre no momento da verdadeira conversão a Cristo, e uma só vez. É o ato jurídico pelo qual Deus nos declara sem pecado, isto é, sem culpa. Assim Deus transfere a nossa culpa para o seu Filho Jesus Cristo, condenando-o a morte de Cruz em nosso lugar. Por isso Cristo expiou os nossos pecados, fazendo-se a nossa propiciação. A justificação é pela fé e nos traz paz, pois sabemos que se Cristo já foi condenado pelos nossos pecados, nós não poderemos ser condenados por termos cometidos tais pecados, pois Cristo já foi condenado em nosso lugar (Romanos 5:1). Sabedores que somos justificados mediante a fé pelo sangue de Jesus (Romanos 5:1,9), cremos então que nunca poderemos ser justificados pela Lei, pois esta não justifica a ninguém (Gálatas 2:16; 3:11). O que muitas vezes os pregadores ignoram é que quem olha para a Lei dá as costas para Cristo e está desligado de Cristo (Gálatas 5:4). A Lei era inútil e nunca aperfeiçoou coisa alguma, mas pela Graça chegamos a Deus (Hebreus 7:18,19)"Pela Graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie " (Efésios 2:8).
O pecado é um ato, uma má obra, é a transgressão de uma lei. O pecado é também por palavras e declarações que transgridem uma lei, como a blasfêmia, a maledicência e a difamação. Mais raramente o pecado pode ser um pensamento. Porém, a grande maioria dos maus pensamentos são tentações que devem ser repudiadas. Se você pensar em fazer um mal para o seu próximo e desistir, você venceu o pecado. " Não podemos evitar que as andorinhas voem sobre nossas cabeças, mas podemos evitar que elas façam ninhos em nossas cabeças."
As boas obras não podem nos salvar e nem nos levar para o Céu.
As más obras não podem nos condenar e nem nos levar para o Inferno.
Estas afirmações acima são verdadeiras pois: " Ele (Cristo) é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro " (1ª João 2:2).Sendo assim, se Cristo morreu pelos pecados do mundo inteiro, ninguém poderá ser condenado ao Inferno por ter cometido pecado, seja ele qual for. Quando um filho de Deus peca, o próprio Deus, na sua função de Pai, o disciplina com açoites (Hebreus 12:6-11). E também temos um advogado junto ao Pai que intercede por nós (Romanos 8:34; Hebreus 7:25; 1ª João 2:1).
O homem ímpio será julgado e condenado por :
Não crer em Jesus como Cristo e Senhor
João 16: 8,9 – João 7:38
Não crer na existência de Deus
Romanos 1:19,20 – Hebreus 11:6
Blasfemar contra o Espírito Santo
Mateus 12:31,32
Negar a Jesus Cristo
2ª Timóteo 2:12
Não amar ou não perdoar o próximo
1ª João 4:20,21
Não crer na Verdade
2ª Tessalonicenses 2:9-12
A Verdade é o Pai ( João 17:3 ), o Senhor Jesus ( João 14:6 ), o Espírito Santo (1ª João 5:6), a Bíblia Sagrada (João 17:17).
A incredulidade não é um ato como o pecado, a incredulidade é um sentimento perverso que nos afasta de Deus através da dúvida (Hebreus 3:12,19). Vemos aqui, que o homem não é condenado ao inferno por causa de seus pecados, e sim pela sua incredulidade. Deus não desculpa os homens que têm conhecimento da sua existência e não o glorificam como Deus, preferindo adorar a criatura no lugar do Criador. Por causa disso Deus entregou tais homens à imundícia e a paixões infames, pelos seus anseios, para desonrarem seus próprios corpos (Romanos 1:18-27). E o próprio Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira (2ª Tessalonicenses 2:11).Os pecados são as operações do erro causadas pela incredulidade. O cristão é salvo por sua fé em Jesus (Marcos 16:16), e não pelo que faz ou deixa de fazer, pois se for por isso, a Graça deixa de ser Graça (Romanos 11:6). E o ímpio é condenado por não crer (João 3:17,18). Por crermos na Verdade não somos ímpios, ou seja, praticantes de pecados, Pois Deus não nos entregou ao erro como fez com eles, pois demos crédito a Verdade  (2ª Tessalonicenses 2:9-12), e o pecado não tem domínio sobre nós (Romanos 6:14).
" Vemos, pois, que não puderam entrar por causa da incredulidade". (Hebreus 3:19)
"Tendo em vista que não se promulga lei para quem é justo, mas para os transgressores e rebeldes, irreverentes e pecadores, ímpios e profanos, parricidas e matricidas, homicidas, impuros, sodomitas, raptores de homens, mentirosos, perjuros, e para tudo o que se opõe à sã doutrina". (1ª Timóteo 1:9,10)
Nós éramos tudo isso, porém nós fomos lavados, santificados e justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus (1ª Coríntios 6: 9-11). Devemos crer que somos salvos inteiramente pela Graça do Senhor Jesus, pois a Graça não é apenas uma dispensação, mas principalmente, um favor imerecido de Deus por nós, pois fomos salvos quando éramos ainda ímpios (Romanos 5:6-8).
A LEI E O PECADO – Romanos 7:7-9
... porque sem lei está morto o pecado" (Romanos 7:8).
A Bíblia nos mostra que a Lei é santa, boa, justa e espiritual se for cumprida total e legitimamente (1ª Timóteo 1:8;Romanos 7:12). Todavia, como cumprir toda a Lei é impossível aos homens, a Lei se tornou enferma, maldição, inútil e carnal (Romanos 8:3;Hebreus 7:16). As nossas igrejas que têm costumes mais rígidos fundamentados sobre a Lei de Moisés, se consideram mais santas do que as igrejas mais liberais (não libertinas), que têm seus costumes baseados na Graça. Vejamos o que a Bíblia nos diz da relação da Lei com o pecado :"Porque a lei suscita ira; mas onde não há lei, também não há transgressão" (Romanos 4:15). Quanto mais a Lei invade a Graça por nossas igrejas legalistas, o pecado a acompanha. Sendo assim, as igrejas mais rígidas têm mais ira e mais transgressões, pois há muitos preceitos para serem quebrados. Portanto : Quanto mais rígida for a igreja mais pecadora ela será.
Mas afinal, Jesus nos salvou de que?
Dentre muitas coisas Jesus nos livrou do pecado (transgressão da lei), da maldição da Lei e da ira da Lei (Gálatas 3:13;Romanos 5:9). Deus sempre pensa em tudo. Sabedor de que a Lei suscita ira, Deus fez um plano para nos salvar da ira da Lei , pois éramos filhos da ira (Efésios 2:3). Como sem a Lei está morto o pecado, alguns acham que podem pecar a vontade por estarem debaixo da Graça. O pecado é senhor de todo aquele que o pratica. E o cristão não pode servir a dois senhores (Romanos 6:15,16). A Lei veio para avultar o pecado, mas onde abundou o pecado, superabundou a Graça (Romanos 5:20,21). Nós morremos para a Lei para pertencermos a Cristo, o Senhor, pelo qual obtemos a salvação(Romanos 7:4).
Hoje vemos em nossas igrejas pessoas querendo ressuscitar-nos para o pecado ao impor a Lei na Graça, pois o pecado tem domínio sobre os que estão na Lei (Romanos 6:14). Vejamos o que o Espírito Santo diz através do apóstolo Paulo :
O pecado é realçado pela Lei
Romanos 7:5
Não estamos subordinados a Lei
Gálatas 3:23-26
Nós estamos libertos da Lei
Romanos 7:6
Nós estamos mortos para o pecado
Romanos 6:11
O pecado vem por meio da Lei
Romanos 7:7
O pecado está morto sem a Lei
Romanos 7:8
A Lei traz a morte através do pecado
Romanos 7:9-11
Pela Lei vem o pleno conhecimento do pecado
Romanos 3:20

" ... eu não teria conhecido o pecado, senão por intermédio da lei; pois não teria eu conhecido a cobiça, se a lei não dissera : Não cobiçarás." (Romanos 7:7)
DÍVIDA OU FAVOR – Romanos 4:4,5
Muitas vezes cobramos bênçãos a Deus como se ele fosse obrigado a nos abençoar, pois nos achamos merecedores e dignos de receber as bênçãos de Deus, pois "fazemos a obra de Deus, pagamos o preço da salvação e guardamos a Lei, usamos roupas de crentes, etc. Jesus disse que o Pacto da Graça é um FAVOR e não uma dívida de Deus para com o homem (Mateus 26:28). E Deus sempre nos abençoa (Efésios 1:3).
"Pela Graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie." (Efésios 2:8)
Somos salvos pela Graça, que é um dom (presente, dádiva) de Deus, e não o pagamento pela nossas obediências, ou pelas nossas obras, ou pela nossa santidade ou pelos nossos esforços. Pois o Reino dos Céus nos é dado como presente, e não mais é tomado por esforço como era nos dias de João Batista, o último profeta da Lei (Mateus 11:12,13). O homem é justificado pela fé no evangelho da Graça e será julgado conforme este evangelho (Romanos 1:16,17;2:16), pois tudo o que a Lei diz aos que vivem sob a Lei o diz, e ninguém nunca será justificado pela Lei (Romanos 3:19,20).
" Mas agora , sem lei, se manifestou a justiça de Deus testemunhada pela lei e pelos profetas; ... sendo pois justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus." (Romanos 3:21,24)
Nós somos herdeiros de Deus pela fé, por isto não podemos anular a Graça por causa da Lei, pois neste caso Cristo morreu em vão (Romanos 4:13,14;Gálatas 2:21). Recebemos o Espírito Santo pela Graça e Deus atua em nós pela fé, nunca pela Lei (Gálatas 3:2-5). Deus nos salva não porque somos merecedores, mas sim por um enorme FAVOR que Deus nos faz. Nós não somos dignos, porém éramos devedores, mas Cristo cancelou a nossa divida ( Colossenses 2:14 ). Quando Deus aniquila as nossas ilusões e realça a falência dos nossos méritos, devemos dar-lhe graças. Pois só assim receberemos o dom gratuito (Romanos 5:16). Jesus deixa claro que a salvação, a vida eterna, é um presente de Deus para a humanidade, e quem quiser receberá este presente inteiramente de graça. Não temos de pagar preços, não há dívidas. Tudo isto é um gesto de amor de um Deus bondoso, que não poupou seu filho piedoso, que voluntariamente deu sua própria vida e que pelo Espírito Santo misericordioso se ofereceu ao Pai como o sacrifício perfeito pela humanidade (Hebreus 9:14).
" E o Espírito e a noiva dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, receba de graça a água da vida." (Apocalipse 22:17)
" Ora, ao que trabalha, o salário não é considerado como favor , e, sim, como dívida. Mas ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica ao ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça." (Romanos 4:4,5)
 OS SENSATOS E OS DÉBEIS
A Igreja de Deus é formada por crentes sensatos e por crentes débeis na fé. Isto porque há crentes que baseiam sua força no que fazem ou deixam de fazer, e se esquecem que tudo o que somos e temos é um grande favor de Deus para nós. Há crentes que acham que só podem enfrentar o diabo se estiverem "certinhos", esquecendo que a nossa arma é o nome de Jesus, e não nós mesmos, pois a nossa justiça não passa de saco de vento (Isaías 64:6). Há crentes que tem medo de feitiçaria, sem saber que Deus é infinitamente maior (Números 23:23). Tais pessoas ignoram que ninguém pode nos acusar e nem nos condenar (Romanos 8:1,33,34). Pastores dogmáticos que só pregam o pecado e suas conseqüências, e só dizem o que o diabo faz ou pode fazer, tais pastores falam como se fossem ministros do diabo, e geram crentes débeis na fé, que não sabem lutar, não conhecem as suas armas e não conhecem o Deus que tem (2ª Coríntios 10:4,5). O crente sensato é aquele que confia somente em Deus, e não naquilo que faz ou deixa de fazer (Romanos 4:6). O que muita gente ignora é que o homem é carnal, vendido a escravidão do pecado, e por isto não faz o que prefere e sim o que detesta, pois o pecado habita em nossa carne. O querer o bem está em nós, mas não o efetuá-lo (Romanos 7:14-20). Ao cumprir e revogar a Lei, Cristo nos libertou desta escravidão do pecado (João 8:32,36).
Para evidenciar as diferenças entre o cristão sensato e o cristão débil, faremos uma simples planilha de alguns textos bíblicos, analisaremos primeiramente o perfil do crente débil na fé :
Crente Débil
Segue a doutrinas humanas
Colossenses 2:20-23
Não tem conhecimento e se contamina
1ª Coríntios 8:7
Se ofende com a liberdade do sensato
Romanos 14:21
Acha que existe coisas impuras
Romanos 14:14
Não aceita a opinião do sensato
Romanos 14:5,6
Depende de si para ficar de pé
Romanos 14:4
Julga e despreza o sensato
Romanos 14:3,10-12
Acha que é mais santo por cumprir mais leis
Mateus 23:23-28
Segue a muitas leis dogmáticas
Romanos 14:2
Diz que é sensato, para ele o sensato é que é o débil
Lucas 18:9-14
Só a denominação dele é a certa
Romanos 14:5,6
Confia no que faz ou deixa de fazer
Lucas 18:10-14
Se acha o dono da verdade
Colossenses 2:16-19
Quer sempre discutir opiniões
Romanos 14:1

 Crente Sensato
Acolhe o débil
Romanos 14:1
Respeita a opinião do débil
Romanos 14:2
Não considera nada como impuro
Romanos 14:14
Se preocupa com o débil
Romanos 14:13,15,20,21
Reduz sua liberdade por causa do débil
1ª Coríntios 8:9-13
Considera todas as coisas lícitas
1ª Coríntios 10:23
Busca o interesse do débil
1ª Coríntios 10:23-33
Sua força vem de Deus
Efésios 6:10
Depende da misericórdia de Deus
Lucas 18:10-14
Tem liberdade
Gálatas 5:1
Não segue doutrinas humanas
Colossenses 2:20-23
Leia com muita atenção :
Romanos 14:1-23 1ª Coríntios 8:1-13 1ª Coríntios 10:23-33
Lembre-se : Estando desligado de Cristo , o homem nada pode fazer. E fora de Cristo não há salvação. (Gálatas 5:4 - João 15:5 - Atos 4:12)

" Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das cousas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo. Ninguém se faça árbitro contra vós outros, pretextando humildade e culto dos anjos, baseando-se em visões, enfatuado sem motivo algum na sua mente carnal, e não retendo a Cabeça, da qual todo o corpo, suprido e bem vinculado por suas juntas e ligamentos, cresce o crescimento que procede de Deus." Colossenses 2:16-19

" Porque eu, mediante a própria lei, morri para a lei, afim de viver para Deus. Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que agora tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim. Não anulo a graça de Deus; pois, se a justiça é mediante a lei, segue-se que morreu Cristo em vão." Gálatas 2:19-21

"CONCLUÍMOS, POIS, QUE O HOMEM É JUSTIFICADO PELA FÉ, INDEPENDENTEMENTE DAS OBRAS DA LEI." Romanos 3:28

 Marcos Alexandre Damazio

Nenhum comentário: